segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ponte que Une


No Coração a permanência, a plenitude,
O Sempre...Agora.
Fora dele a constância ou inconstância.
O mundo "ainda" da dualidade. O Tempo e a Distancia.
Dentro do ritmo, há como ter mais e mais constância.
Chegar-entra na sintonia - som da canção - para assim Estar.

12 comentários:

António Rosa, José disse...

Vou tentar estar mais atento ao 'som da canção'.

Obrigado.

adriana disse...

É um bom Caminho!
:)

tereza disse...

e que Caminho!
Kanimambo- Namaste

**Bya** disse...

Que ponte passar - seguir rastros deixar sinais e segui-los não olhares pra os lados...seguir os Alados.
Sim- chegar, entrar e estar!

ney disse...

Isso mesmo, mais constância e encontrar o som da canção. Dizem que constância não é o forte dos virginianos, mas acho que nas inconstâncias acabamos encontrando o caminho e o vivendo até com plenitude. E um abraço amigo no dia do amigo. Parabéns pelo texto, blog e todas as boas energias. ney/

Marcos Takata disse...

Seguindo a canção que inspira. Bijus

tereza disse...

Chegar, entrar e assim: estar!

tereza disse...

Ney/
Virginiano ou não, sente-se!
Abraço amigo

tereza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tereza disse...

Marcos, assim sinto: q inspira e conduz...
Bjs

Norma Villares disse...

A ponte que une tem abertura larga para o bom acesso do IR e VIR, o que torna perfumoso os caminhos do mundo da vida.
Sublimes abraços

Silvia disse...

AgoraAqui CoraçãoCoração em UnidadeViva TelaUna o Amor transpôs e transpõe O Amor que Tudo É!
Graças Graças Graças
Namastê
AmoAmamos