quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Arqueiro

 

Nossas palavras.
Nossas falas, nossas comunicações, nossos gestos.
O contexto está nas freqüências que são proferidas.
Sem serem tuas ou minhas,
Exceto a sintonia que há necessidade ser mantidas.
Só dentro dela, energia coração, faz: sentido.
E lendo: Vamos?  - Dimensões Internas. Belo e sentido texto: inspiração.
E dentro também do contexto, assim facilita a própria mente se nortear.
Compreensão amorosa
Na compreensão amorosa: abraços, ato coração, onde o ser se desloca para situações (causa ou efeito).
Se o olhar for de Cá, cabem poucos, no abraço.
Mas a extensão da energia é ilimitada,
transborda e transcende onde “ainda” para a mente: é impossível.
E vem daí a escolha? Da limitação ou classificação dada por ela.
Impera o silêncio,
E nele tudo é sentido.
Sentido o respeito com o tempo de cada ser,
sentido que: tantos sentem... Mas falar, falar o quê? 
Se junta aí o comprometer. 
Ressurge a lembrança do Arqueiro,
Mirou os alvos e atingiu o coração... Dor alguma.
Inúmeros Si propuseram estar nesta área.
Arqueiro,
Ao som das palavras,
Cientes: responsáveis!
Arcando com cada uma delas.
...AR Quero.

6 comentários:

Meri Pellens disse...

Realmente, quando impera o silêncio na alma, tudo faz sentido, e já não existem palavras...
Bendita sejas!

adriana disse...

Querida,

De cá para Lá
e vice-versa, vice-versa, vice-versa...
Na dança da energia=coração.
-_-

António Rosa disse...

Sempre a passar de planos. Adorei o texto. palavras para quê, não é?

tereza ferraz disse...

Meri,
adorei seu avatar!!!
Grata querida!

tereza ferraz disse...

Grande Coração,
Grata!
beijo

tereza ferraz disse...

Adriana,
na dança coração, sim!
bjs